São Thomas More, a sós, com Deus

Tempo de leitura: 2 minutos

Entre abril de 1534 e julho de 1535, São Thomas More,o célebre humanista inglês, esteve encarcerado na Torre de Londres, acusado de conspirar contra o Rei Henrique VIII. Durante essa estadia na prisão, que culminaria na sua morte, redigiu várias centenas de fólios que formam um dos mais comoventes testemunhos da fidelidade de um ser humano à sua consciência.
Este volume reúne os escritos mais tocantes desse período, com notas e estudos explicativos. Espelham-se nesses escritos a angústia e o temor, mas ao mesmo tempo a superação da fraqueza humana pela fé e pela caridade. Se o humanista é um homem completamente só, é um homem que está a sós – com Deus.

Adquira a obra “A sós, com Deus” de Thomas More em nosso site: https://goo.gl/UmnK7g

Sobre o autor:

Thomas More nasceu em Londres no ano de 1478. Seus pais eram cristãos e educaram os filhos no seguimento de Cristo. Aos treze anos de idade ele foi para a Universidade de Oxford.

Aos vinte e dois anos já era doutor em direto e um brilhante professor. Sua diversão era escrever e ler bons livros. Além de intelectual brilhante tinha uma personalidade muito simpática, um excelente bom humor. Casou-se, teve quatro filhos, foi um excelente esposo e pai, carinhoso e presente.

Thomas nunca se afastou dos pobres e necessitados, os quais visitava para melhor atender suas reais necessidades. Sua esposa e filhos o amavam e admiravam, pelo caráter e pelo bom humor, que era constante em qualquer situação. A sua contribuição para a literatura universal foi importante e relevante. Escreveu obras famosas como “Utopia” e “Oração para o bom humor”.

Aconteceu que o rei Henrique VIII tentou desfazer seu legítimo matrimônio com a rainha Catarina de Aragão, para se unir em novo enlace com a cortesã Ana Bolena, contrariando todas as leis da Igreja. Para isto usou o Parlamento Inglês e passou a proclamar o rei e seus sucessores como chefes temporais da Igreja da Inglaterra, criando a Igreja Anglicana. Thomas More foi contra a decisão do rei.

A seguir o rei mandou prender e matar Thomas More, que foi decapitado em 1535, mantendo firme sua fé católica.

Colaboração: Padre Evaldo César de Souza, CSsR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *